egiões de mata que circundam o município de Boa Nova estão em chamas. Diversos pontos do Parque Nacional de Boa Nova tem sofrido com as consequências da prática das queimadas. Apesar do trabalho da Diretoria de Meio Ambiente, ICMBIO e Brigadistas, diariamente tem se registrado novos focos de incêndio. Recorrentemente o Corpo de Bombeiros tem sido requisitado. O trabalho de educação ambiental e sensibilização vem sendo feito há anos e agora passou-se a aplicar multas em quem pratica queimadas. O fogo que se alastrou pela região da Santa Luzia, degradou não só as roças dos agricultores, mas remanescentes de matas que servem de abrigo a fauna silvestre. As essências florestais que disseminam sementes foram transformadas em cinzas. As nascentes que alimentam o riacho Santa Luzia, quase todas estão degradadas juntamente com o seu ecossistema. Essa água abastece o município de Boa Nova, através da Embasa.

O Diretor de Meio Ambiente, Jônatas Meira, defende que se realize urgentemente o diagnóstico dessa região, mapear as nascentes e os proprietários, cobrar o passivo ambiental da Embasa e dos municípios que estão utilizando a água através dos Carros Pipas ( Mirante, Bom Jesus da Serra, Poções e Manoel Vitorino). Segundo a Lei das Águas, quem faz uso dos recursos hídricos, tem o dever de pagar por esse uso. O fogo continua destruindo o ecossistema das regiões da Santa Luzia e Água Funda, que pedem socorro e atenção. // Por Jonatas S. Meira / Emídio. Neto Papamel