O chefe máximo do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Williams Herbas Camacho, o Marcola, está sendo transferindo na manhã desta quarta-feira do presídio de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, para uma penitenciária federal. Há cinco no país – em Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Mossoró (RN), Porto Velho (RO) e Brasília (DF). Ainda não se sabe ao certo para onde ele está sendo levado, mas os do Mato Grosso do Sul e do Paraná foram descartados pela proximidade com o Paraguai, onde a facção criminosa tem forte presença. Um forte esquema de segurança com o efetivo das Polícias Militar, Civil e Federal foi montado na região de Presidente Venceslau para realizar a transferência. Além dele, outros 21 presos ligados à facção estão sendo encaminhados para presídios geridos pelo governo federal que não sofrem com problemas de superlotação e tem uma rotina rígida, com horário limitado para banhos de sol e proibição de visitas íntimas.