A Prefeitura Municipal de Mirante, através da Secretaria Municipal de Saúde, e conselho de saúde, realizou Ontem, dia 16.04.2019 a 5ª Conferência Municipal de Saúde, tendo como tema “Democracia e Saúde, a mesma foi subdividida em três eixos. No eixo 1 obteve o tema: Saúde como Direito; no eixo 2: Consolidação dos Princípios do Sistema Único de Saúde (SUS); e eixo 3: Financiamento do Sistema único de Saúde. A solenidade iniciou às 9h, no auditório da Câmara Municipal de Mirante, com o hino nacional, formação da mesa de abertura e a leitura do regimento da Conferência que foi elaborado e aprovado pelos conselheiros. A conferência reuniu autoridades, profissionais, representantes dos Conselhos Locais de Saúde e usuários, obtendo cerca de 140 pessoas que compareceram a abertura oficial do encontro.

O mesmo contou com a presença do prefeito Lucio Meira, do vice Moises Seles, do secretário de Saúde, Leandro Gonçalves, da Coordenadora da Atenção Básica Katia Meira, o Palestrante Murilo Porto, e a Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Vilquenia Porto, além de Profissionais da área da saúde de Mirante, representantes de vários segmentos da sociedade civil e demais pessoas da comunidade. Na abertura, a Representante e Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Vilquenia Porto, ressaltou a importância do momento. “Essa é uma oportunidade para discutirmos as políticas públicas que desejamos implantar em nosso município, pois a conferência é um momento para controverter e avaliar o Sistema Único de Saúde e a participação popular nesse momento é de suma importância para conseguimos, levar as propostas para a etapa federal e nacional”, disse.

O Secretário Municipal de Saúde, Leandro Gonçalves, agradeceu o apoio de da ex-secretária Betânia Gomes, e destacou a participação das pessoas. “A conferência é um momento de reflexão sobre a saúde em nosso país. Eu quero agradecer por esse momento que é importantíssimo para nosso município, porque é aqui que podemos discutir onde estão nossos problemas; vamos elaborar propostas juntos; para que possamos dar aos munícipes a saúde que eles merecem”, afirmou o secretário. Já o prefeito listou os principais avanços da saúde durante sua gestão, a exemplo da reforma dos postos de saúde e inauguração de PSF do Campo da Volta, também falou da importância no investimento da saúde municipal. “Estamos aqui em prol de uma saúde melhor.

Em prol de críticas construtivas, para que a gente consiga dar passos mais largos para poder minimizar o sofrimento de quem é usuário do SUS. Todo investimento que a gente faz na saúde, o que a gente está melhorando, é com um intuito só: o bem-estar da população”, disse o prefeito. O vice Moises Seles falou que o maior desafio é como garantir saúde pública de qualidade para o maior número de cidadãos e consequentemente, seu financiamento. “Aqui começamos apontar soluções para melhorias da saúde pública municipal. Acompanhamos a busca do prefeito e toda a equipe da Secretaria em garantir que os Mirandenses tenham acesso a uma saúde de qualidade”, afirmou. A 5º Conferência Municipal de Saúde de Mirante contou com 40 delegados, dos quais 13 são os Conselheiros Municipais de Saúde que são delegados nato, e os outros delegados que foram escolhidos pela população.

Os principais pontos discutidos sobre melhorias serão levados para a Conferência Estadual, que acontece em junho. Sucessivamente as sugestões também serão levadas para a Conferência Nacional, realizada no mês de agosto. É na etapa municipal que serão eleitos os delegados que vão participar da etapa estadual, assim como serão formuladas as diretrizes para a saúde em três esferas, sendo elas: Estadual, do Distrito Federal e Nacional referentes ao tema e aos eixos temáticos. Programação seguiu com a apresentação da leitura do regimento por Adriane,

O evento contou com a palestra do Professor de pós graduação da escola Bahiana de medicina e especialista em saúde Pública Murilo Porto, que também sugeriu temas para a serem debatidos e levados à Conferência Estadual de Saúde, palestrou sobre o tema Democracia e Saúde, e deu ênfase à história do SUS a partir da Constituição de 1988, onde foi garantido a todos o direito à Saúde Pública. “Essa conferência é uma rediscussão da 8ª Conferência Nacional de Saúde, com grande relevância, por ter sido a primeira com participação popular”, enfatizou. Ao final, a plenária realizou as votações das propostas que serão enviadas através do relatório final emitido pelo conselho municipal, sendo encaminhado também à Gestão Municipal de Saúde e Conselho Estadual de Saúde.