Download de Qualidade!
Anuncie aqui!

Bom Jesus da Serra | 28 anos de emancipação política: Conheça a história do surgimento da cidade

Por Orônio Nunes 

Tendo como municípios limítrofes Anagé, Boa Nova, Caetanos, Mirante, Poções e Planalto, apresentaremos um breve histórico da povoação da Cidade de Bom Jesus da Serra segundo fontes abaixo citada e bastante consideradas. A Cidade está assentada onde outrora se conhecia como a sede da Fazenda Bom Jesus de Baixo, cujas terras pertenceram a Timóteo Gonçalves da Costa, aquele que fundou o arraial da Cidade de Poções. Estas terras, após a morte de Timóteo, ficaram para o seu filho o Capitão Bernardo Gonçalves da Costa. Os últimos proprietários dessas terras, chamadas de Bom Jesus de Baixo, foram Daniel Ferreira da Costa (ou Joaquim Manoel Teixeira) e Vicença Ferreira Campos, que na data de 31 de dezembro de 1887 venderam para o Capitão Raimundo Pereira de Magalhães pela quantia de 20$000 (vinte mil réis), cuja escritura foi lavrada na mesma data. Posteriormente, passaram-se aos herdeiros que tinham como objetivo desenvolver a agricultura e a pecuária. Ao redor da sede da fazenda, foram criadas casas de moradia e comerciais, capela, cemitério etc. Os fundadores lotearam áreas e convidaram amigos e parentes a construírem casas na localidade. Afluíram muitos membros da família Meira, e outras famílias como Moreno, Moreira do Carmo e Amaral (as pioneiras). O comércio do arraial ganhou grande impulso, foi criada uma feira livre onde os produtores rurais vendiam suas mercadorias, tais como: laticínios, carnes, mamona, milho, feijão, farinha de mandioca e outros gêneros, quase sempre enviados para Poções.

A descoberta e exploração da mina de amianto no Povoado São Félix iniciou-se na década de 1930, sendo até então a única do País, com as atividades durando quase 30 anos, produzido milhões de toneladas de lã de amianto e exportado este minério até para a França. Na década de 1940, instalou-se uma usina para beneficiamento de caroá, muito abundante em toda caatinga e que era transformada em corda e barbante e levada para Salvador. A partir de 1945, com o desinstalar da usina, houve uma forte decadência em todo o povoado. A feira livre semanal foi extinta e transferida para a fazenda Bonfim do Amianto. Mais ou menos nesta mesma época foi desativada a exploração da mina de amianto por ter trazido sérios problemas de saúde para muitas pessoas. Já no ano de 1953, Bom Jesus da Serra passou a sediar o Distrito de Paz, com a extinção do Distrito de Água Bela, ao qual pertencia o Arraial de Bom Jesus da Serra, que foi elevado à categoria de Vila de Bom Jesus da Serra, retomando o seu progresso. Em 1989 a Vila foi elevada à categoria de cidade pela Lei Estadual nº 5008 de 13/06/1989, que criou o Município de Bom Jesus da Serra, desmembrado de Poções. Os poetas, como sempre, encarregaram-se de cantar sua Terra que está além das formalidades estadistas ou de gênero similar. Cantaram na primeira estrofe a chegada dos seus moradores e o recebimento do pseudo Estrela do Sertão, seguida da Fé no Excelso Senhor Bom Jesus e das tradições que serviram como bálsamo a este povo tão sofrido. Na terceira estrofe, fazem uma referência geográfica à Caatinga, traduzido do Tupi no termo Campo Branco, e seus riachos salobros, fontes que abastecem e aliviam a secura desta Terra.

O 13 de junho, data da emancipação política, cantado na quarta estrofe, lembra o anonimato de tantos irmãos que doaram suas vidas para o progresso político do Município, mas que por razões diversas ficaram no esquecimento. Suas contribuições jamais serão negadas à verdadeira história! Na última estrofe reafirmam o amor dos seus filhos pela Terra Mãe contrastando com a saudade que no peito tocou, assolando aqueles que se sentem forçados a deixar a Terra Natal sem saber se um dia poderão ainda voltar.
Acima de toda mácula, de qualquer limitação humana, de suas dores e resultados oriundos da gestão e do interesse, reina uma Pátria inatingível pela ambição, pelas cobiças e disputas do bem e da posse. Ela se chama Bom Jesus da Serra, minha Estrela do Sertão! Parabéns!

13 de junho de 2017 – Fontes:
Retirada do Livro: “A Bahia de Hoje”, de Ricardo Benedictis
Contribuição do professor e pesquisador Humberto Amaral Carneiro
Informações cedidas pelo senhor Felix Martiniano Magalhães e disponíveis no site do IBGE.

Letra do Hino: Orônio Nunes de Oliveira | Humberto Amaral Carneiro.

Share Button

O dia em que Dominguinhos esteve em Bom Jesus da Serra

Por Willian Rocha | Foto: Reprodução/Facebook

Neste mês de junho é realizada uma das maiores festas do Brasil, e a mais tradicional do nordeste, o São João. Muitas cidades do nordeste já estão em festa e só termina no último dia do mês, mas o período quente mesmo é de 22 a (29 – dia de São Pedro). E para fazer alusão a esse mês festivo, o BOM JESUS NOTÍCIAS publica o registro do dia em que o sanfoneiro e forrozeiro Dominguinhos esteve em Bom Jesus da Serra, fato que pouca gente tem conhecimento. De acordo com informações obtidas pela reportagem, Dominguinhos esteve na cidade no final da década de 90 ou início do ano 2000, durante a gestão do ex-prefeito Jornando Vilasboas Alves (Jornandinho), e estava acompanhado de Codó, proprietário da (Xodó Produções), a Rasta Show Produções atualmente e comanda pelos filhos de Codó. Na ocasião o artista de renome mundial mostrou um pouco de seu talento para algumas pessoas na antiga ‘Escolinha’, o famoso local de festas da cidade na época, e foi recepcionado pelo prefeito.

Share Button

“Bom Jesus da Serra Antigamente” – Um forte time de futebol que surgiu em Bom Jesus em meados da década de 60

IMG-20150118-WA0003
Conforme relato dos mais velhos, antigamente em Bom Jesus da Serra existiram muitos jogadores de futebol que por força do destino ou até mesmo pela falta de incentivos não chegaram ao futebol profissional. Na foto que exibimos abaixo aparece um time bom-jesuense que fez história no futebol da região, criado em meados dos anos 60, ou seja: há mais de 50 anos atrás – confira a lista dos jogadores: Em pé: Otacílio, Terto, Tetega, Homero, Claudemir, Chicão, e Gabriel Curcino. Agachados: Mero Amaral, Gabriel de Viriato, Nadim, Nede (Moché) e Jorge da Paraíba.

Durante um bate-papo com a reportagem do BOM JESUS NOTÍCIAS, Moché, que fez parte desse time, disse que a equipe dificilmente perdia jogos na região e em cidades circunvizinhas. O bom entrosamento dos jogadores, a qualidade e disciplina dentro de campo eram as armas secretas do bom desempenho nos jogos, chegando a conquistar importantes torneios regionais.

Vários jogadores da geração mais recente chegaram a jogar em times profissionais, como é o caso de Gilvan, Non, Edicarlos, Brinco – Mas por força do destino não seguiram carreira. Na atualidade o jogador mais completo do município de Bom Jesus e região, trata-se de Non, conforme comentários de muitos desportistas experientes.

Matéria postada originalmente em 26 janeiro de 2015 às 11:41.

*Por Willian Rocha / Bom Jesus Notícias

Share Button

Artigo: A incrível perseguição política está fazendo de ‘Lula’ um mito eleitoral | Genaldo de Melo

Provavelmente em nenhum lugar do mundo acontece o que está se passando no Brasil. É simplesmente assustador o doentio investimento em política para derrotar um único homem, que não pode nem dizer que não quer ser candidato em 2018, porque é a própria direita brasileira que está fazendo dele candidato. Praticamente todos os jornais e telejornais do país, que acompanham cegamente as diretrizes “jornalísticas” da Rede Globo e seu Jornal Nacional, querem fazer de Lula o inimigo público número um. Tentam o todo custo fazer de Lula o supra-sumo da inteligência criminosa, que coordenou um mafioso esquema, que nem mesmo uma organização secreta consegue, quanto mais um único homem.

O problema dessa organização estranha que assaltou o mundo político em Brasília é que a cada pesquisa que é feita no país para ver quem vence as eleições presidenciais em 2018, Lula cresce cada vez mais. O problema dessa turma que criou o ódio na política é que parece que não existe ainda ninguém que seja páreo para Lula nas urnas. A Rede Globo no seu desespero doentio deixou de vez de fazer algum tipo de jornalismo para escancaradamente fazer política. Sem nomes para fazer frente a um adversário como Lula, qualquer notícia que puder colocar no ar sobre seu queridinho Luciano Huck serve para ver se pelo menos ele pode substituir os lindos tucanos que parece que nunca roubaram nada. O feitiço está se voltando contra o feiticeiro.

Se eles somente tem por enquanto um João Dóróa, que demite uma secretaria através de vídeo, queima politicamente seu vice para se promover, e leva refrigerante quente para em reuniões humilhar secretários de governo, pelo visto eles não tem mesmo adversário para vencer Lula. Com tanta perseguição sem apresentar nunca uma prova convincente, tudo isso está se tornando campanha antecipada em favor de Lula. Daqui a pouco se Lula não tomar cuidado vão entrar com um processo contra ele no Tribunal Superior Eleitoral alegando campanha antecipada. Ou então se Lula não tomar cuidado vão literalmente matá-lo, porque o que estão fazendo é transformando ele num mito eleitoral.

*Artigo enviado ao BOM JESUS NOTÍCIAS por Genaldo de Melo, 45 anos, sergipano radicado em Feira de Santana – Bahia – Gestor social e articulista – Desenvolve consultoria em elaboração de projetos sociais.

Share Button
Página 1 de 11